domingo, 23 de Abril de 2017

 
Doença de Machado-Joseph  Ataxia  ATXN3 gene

Nova estratégia terapêutica para a doença de Machado-Joseph






Uma fundação norte-americana atribuiu quatro prémios para financiar uma investigação sobre novas terapias para a doença de Machado-Joseph, que está a ser desenvolvida por especialistas de Coimbra, anunciou hoje a Universidade desta cidade.

Transplantation of neural stem cells as a new therapeutic strategy for Machado-Joseph disease. Liliana Simões Mendonça, Ph.D., University of Coimbra, Portugal

How are changes in the ATXN3 gene related to health conditions?

Ann Neurol. 2013 May;73(5):655-66. doi: 10.1002/ana.23866. Epub 2013 Apr 26.\n Caffeine and adenosine A(2A) receptor inactivation decrease striatal neuropathology in a lentiviral-based model of Machado-Joseph disease.\n Gonçalves N, Simões AT, Cunha RA, de Almeida LP.

Um grupo de especialistas liderados por Luís Pereira de Almeida, do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC), acaba de ser "reconhecido pela National Ataxia Foundation (NAF) com a atribuição de quatro prémios para financiar a investigação na descoberta de terapias para impedir a progressão da doença de Machado-Joseph", afirma uma nota hoje divulgada pela UC.

O Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) é uma associação científica sem fins lucrativos

A doença de Machado-Joseph é uma patologia cerebral que "provoca a perda de coordenação motora, acabando por confinar os doentes a uma cadeira de rodas e, até ao momento, é incurável", sublinha a UC, referindo que a doença "tem uma prevalência significativa em Portugal, especialmente nos Açores".

Manual de Ataxias. Porto Alegre. 2010



Referências

  1. APAHE – Associação Portuguesa de Ataxias Hereditárias
  2. Ataxia Fact Sheets, National Ataxia Foundation